• Da Redação

Salete Magalhães deixa Governo e retoma atividades como vereadora em Ilhabela

Referência pela defesa da causa animal e do meio ambiente , Salete foi eleita vereadora em 2016 e esteve ocupando a Secretaria do Meio Ambiente desde maio de 2018



Jornalista e professora, Salete Salvanimais, como é popularmente conhecida, foi eleita vereadora em 2016 pelo PSB (Partido Socialista Brasileiro), com 291 votos. Defensora da causa animal, suas propostas na Câmara estão ligadas à defesa do Meio Ambiente, matéria que, entre outras, abrange também esta ideia.


Em 2018, através de um convite realizado pelo poder executivo, a vereadora assumiu a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, tendo trabalhado, principalmente, nas questões ligadas à reestruturação do Aterro Municipal e o andamento dos trabalhos que resultaram na aprovação do Plano Municipal do Saneamento Básico de Ilhabela, na Câmara dos Vereadores.


"Nesta importante passagem pela Secretaria do Meio Ambiente desenvolvemos diversas políticas públicas necessárias para o município, que agora precisam ter continuidade durante o final desta gestão e também a próxima. Deixamos prontos diversos termos de referências, projetos importantes como o novo Centro de Triagem, a parceria com o Instituto Argonauta, o Centro de Reabilitação dos Animais Silvestres... enfim, uma série de projetos importantes que precisam ter continuidade".


Em contato com o Conexão Ilhabela, a vereadora falou sobre a relação das invasões de terras, na cidade, fazendo referência à caçadores e também ao consumo de animais silvestres, que muitas vezes podem trazer novas doenças aos seres humanos.


"É importante pensarmos na relação do homem com os animais, como algo que vá além da esfera 'doméstica'. Hoje nós temos muitas invasões de terra, muita gente caçando nas matas da Ilha. E o covid-19 (coronavirus) tem um pouco a ver com essa relação.

Na China, de onde surgiu o primeiro caso da doença que hoje já é uma pandemia global, o consumo de animais vivos, como cachorros, lagartos, morcegos e outros, é sempre muito questionado pelo resto do mundo. Aqui (em Ilhabela) também precisa ser assim.

É preciso pensar na relação da causa animal como uma questão de saúde pública, de meio ambiente, e é essa a finalidade do meu trabalho, seja na Câmara, na Prefeitura ou na luta diária como voluntária da causa animal, como sempre fui."


A exoneração da vereadora se deu, principalmente, por respeitos aos prazos e normas da descompatibilização eleitoral, que "obriga" servidores e empregados da administração pública direta ou indireta da União, dos Estados, do Distrito Federal ou dos Municípios, a se afastarem do exercício de seu cargo caso desejarem concorrer a cargo eletivo.


Por esta razão, o suplente da vereadora, Mateus Pestana (PCdoB), que ocupou a cadeira durante o afastamento, também deixou o Poder Legislativo durante a semana.

©2020 por Portal Conexão Ilhabela.